jusbrasil.com.br
20 de Janeiro de 2022
2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Superior Tribunal Militar STM - APELAÇÃO : AP 0000064-19.2015.7.09.0009 MS

Superior Tribunal Militar
há 5 anos
Detalhes da Jurisprudência
Publicação
Data da Publicação: 02/12/2016 Vol: Veículo: DJE
Julgamento
8 de Novembro de 2016
Relator
Alvaro Luiz Pinto
Documentos anexos
Inteiro TeorSTM_AP_00000641920157090009_b0e29.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

APELAÇÃO. MPM. PROVIMENTO. ABSOLVIÇÃO EM PRIMEIRA INSTÂNCIA. SENTENÇA RECONHECENDO FORMA ATÍPICA DE EXTINÇÃO DE PUNIBILIDADE. CUMPRIMENTO DE PUNIÇÃO ADMINISTRATIVA. NÃO COMPROVAÇÃO DO "BIS IN IDEM". ADEQUAÇÃO AO TIPO LEGAL PREVISTO NO ART. 290, "CAPUT", DO CPM. RÉU CONFESSO. AUTORIA E MATERIALIDADE COMPROVADAS. PORTE DE DUAS SUBSTÂNCIAS PSICOTRÓPICAS EM AMBIENTE MILITAR (MACONHA E COCAÍNA). IMPOSSIBILIDADE DE APLICAÇÃO DOS PRINCÍPIOS DA FRAGMENTARIEDADE E DA INTERVENÇÃO MÍNIMA. SENTENÇA REFORMADA.

A Sentença absolutória afirmou ser inconteste que o Militar realmente portava duas substâncias proibidas (maconha e cocaína) em ambiente militar. No entanto, a fundamentação para a absolvição consistiu no cumprimento de prisão disciplinar de 21 (vinte e um) dias, que, segundo o Conselho Permanente de Justiça para o Exército, impediria a atuação do Poder Judiciário para condená-lo sob pena da prática do "bis in idem". O crime militare a transgressão disciplinar são condutas que infringem os preceitos de hierarquia e disciplina, porém o crime militaré uma conduta humana mais grave, devendo observar as sanções contidas no Código Penal Militar. O crime previsto no art. 290do CPMnão pode ser apenado com punição disciplinar. O legislador fez previsões legais específicas tanto para o cumprimento da transgressão disciplinar como para o crime militare assim deve ser observado para a consecução do objetivo basilar dos respectivos institutos legais. O crime de entorpecente praticado na caserna alcança um grau de reprovabilidade tão elevado que não há espaço para a aplicação dos Princípios da Fragmentariedade e da Intervenção Mínima do Estado. Apelo provido. Decisão por maioria.

Resumo Estruturado

EX-SOLDADO, PRAÇA. MATÉRIA PRECLUSA, PRECLUSÃO, APRESENTAÇÃO TESES NÃO ALEGADAS RECURSO. MATERIALIDADE, AUTO APREENSÃO, LAUDO TOXICOLÓGICO. MACONHA, COCAÍNA, SUBSTÂNCIAS PSICOTRÓPICAS, DROGA. CRIME EXPOSTO TIPIFICAÇÃOPENAL, NÃO CONSIDERAR SIMPLES TRANSGRESSÃO. POSSIBILIDADE DUAS PENAS CUMULATIVAS, MESMO FATO, ESFERAS DIFERENCIADAS, NÃO INCORRER BIS IN IDEM. PRINCÍPIOS FRAGMENTARIEDADE, INTERVENÇÃO MÍNIMA. EXTINÇÃO PUNIBILIDADE, CUMPRIMENTOPUNIÇÃO DISCIPLINAR, INCONCEBÍVEL. AUTORIA, CONFISSÃO, PROVA TESTEMUNHAL. AUDIÊNCIA ADMONITÓRIA. DETRAÇÃO PENAL. VOTO VENCIDO. MITIGAÇÃO PRINCÍPIO INDEPENDÊNCIA, ESFERAS ADMINISTRATIVA, PENAL. AFASTAMENTOAUTONOMIA INSTÂNCIAS. PRINCÍPIO SUBSIDIARIEDADE. CONDENAÇÃO PENAL, DUPLA PENA MESMO FATO.

Referências Legislativas

Sucessivo

  • STF - HC 103.684, RELATOR MINISTRO AYRES BRITTO. STM - Ap 13-46.2013.7.10.0010/CE, RELATOR MINISTRO LÚCIO MÁRIO DE BARROS GÓES. STM - Ap 24-39.2014.7.03.0203/RS, RELATOR MINISTRO JOSÉ BARROSO FILHO. STM - Ap 88-15.2012.7.07.0007,
  • RELATOR MINISTRO FERNANDO SÉRGIO GALVÃO. STM - ED 325-26.2012.7.11.0011, RELATOR MINISTRO WILLIAM DE OLIVEIRA BARROS. ABREU, Jorge Luiz Nogueira de. Direito Administrativo Militar. Rio de Janeiro: Forense: São Paulo. MÉTODO, 2010, p. 324.
  • MEIRELLES, Hely Lopes. Direito Administrativo Brasileiro. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1990, p. 103. COSTA, José Armando da. Transgressão e Sanção disciplinares. Fortaleza: 2008. p. 5. ASSIS, Jorge César de. Comentários ao Código
  • Penal Militar. Juruá: 2013, p. 44.

Observações

Termos de Catalogação do Documento: DIREITO PROCESSUAL PENAL MILITAR / APELAÇÃO. DIREITO PENAL MILITAR / DOS CRIMES CONTRA A INCOLUMIDADE PÚBLICA / TRÁFICO, POSSE OU USO DE ENTORPECENTE OU SUBSTÂNCIA DE EFEITO SIMILAR.
Disponível em: https://stm.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/412833044/apelacao-ap-641920157090009-ms